CATEGORIA ORGANIZAÇÃO

Aconchego Carioca
Gastromotiva

CInaugurado há 13 anos, na Praça da Bandeira, no Rio de Janeiro, o Bar Aconchego Carioca é um dos points mais importantes do cenário gastronômico do Estado. Comandado pela dupla Kátia Barbosa e Rosa Ledo, o estabelecimento além de ser reconhecido como uma das melhores cozinhas do Brasil, também notabiliza-se por suas ações de responsabilidade social.


Chef Estrela
Gastromotiva

Criada há dez anos, a empresa Chefe Estrela decidiu apoiar, a partir do ano de 2013, o projeto Gastromotiva, que oferece cursos de capacitação na área de Gastronomia gratuitamente. Dona Lúcia, ou Mainha, e sua filha Lu, decidiram fornecer os dolmãs, roupas utilizadas por chefs gastronômicos, aos alunos no final do curso para a sua formatura, com o objetivo de transformar a vida das pessoas por meio da inclusão social através da Gastronomia. O projeto, comandado por mãe e filha, dentro da Chefe Estrela, colabora especialmente com a confecção dos uniformes utilizados, indo pessoalmente à Instituição para tirar as medidas dos alunos, que são geralmente carentes.


Nasajon Sistemas
Projeto Apoiar

O Projeto Apoiar é uma iniciativa da Nasajon Sistemas, empresa do ramo tecnológico que desenvolve softwares de gestão integrada, fundada em 1982, e tem como principal objetivo oferecer soluções confiáveis a seus clientes.
A Nasajon investe em tecnologia e atendimento e está entre as 200 empresas que mais crescem em todo Brasil, além de ser um dos melhores locais para se trabalhar no País. A empresa possui sua sede no Rio de Janeiro, porém atua em todos os estados do território nacional e está há mais de 30 anos no mercado com foco no desenvolvimento de empresas. O projeto tem como principal função contribuir com a iniciação de jovens e a sua colocação no mercado de trabalho, com o intuito de ajudar as empresas que necessitam de profissionais capacitados em suas organizações. O projeto foi criado por motivos internos e externos, segundo a visão da Nasajon Sistemas, que, após perceber que seus funcionários se sentiam mal e ficavam abatidos com o desemprego de alguns de seus familiares, iniciou um curso de folha de pagamento para estas pessoas que estavam fora do mercado de trabalho, além de pensar nos clientes que tinham a necessidade de contar com operadores formados pela Nasajon em seu quadro de funcionários. Estes fatores foram determinantes para que o curso de capacitação em sistemas fosse criado.
A capacitação dos jovens é dividida em duas fases, a primeira delas é constituída por aulas teóricas e a segunda em aulas práticas nos sistemas da própria empresa. Esta segunda fase é formada por alunos que conseguiram alcançar nota maior ou igual a 7 na primeira fase.
Os alunos que obtiverem as melhores notas terão inclusos seus nomes no banco de dados e currículos e serão indicados para trabalhar com empresas parceiras. 80% dos participantes do projeto conseguem ser inseridos no mercado de trabalho. Destes, 50% são alocados em empresas parceiras da Najason Sistemas. O projeto tem o apoio da Central de Apoio ao Trabalhador - CAT, da Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ e a Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro - UFRRJ, além do CRC-RJ, e é coordenado pela Supervisora de Projetos Educacionais, Carla Coelho.
Os jovens que queiram ingressar no projeto precisam possuir 2° grau completo, estar fora do mercado de trabalho, possuir RG e Carteira de Trabalho e enviar seu currículo para o e-mail apoiar@nasajon.com.br. Será feita a triagem pela empresa e os escolhidos serão comunicados através de contato telefônico feito pela instituição.



CATEGORIA ORGANIZAÇÃO NÃO GOVERNAMENTAL

Equipe do Bem

Criado há 16 anos, o projeto Equipe do Bem trabalha com a distribuição de donativos como quentinhas, roupas, calçados, cobertores, brinquedos e outros donativos para moradores de rua pela região da Zona Norte do Rio de Janeiro. Fundada por Lyrio Bernado Pereira, já falecido, atualmente a ação social é dirigida por sua neta, Fernanda Ávila. Apesar das dificuldades encontradas para manter o projeto e fazê-lo crescer, a Equipe do Bem chega a distribuir quase 100 quentinhas por semana.


Norte Comum

Localizado em Benfica, Zona Norte do Rio de Janeiro, o coletivo Norte Comum surgiu em 2011, pela internet, em grupos de discussões e comunidades. Atualmente, é formado por oito integrantes: João Vitor Santos, Carlos Meijueiro, Roberto Barrucha, Tiago Diniz, Pablo Meijueiro, Gabi Faccioli, Marcell Carrasco e Gê Vasconcellos. Juntos, os jovens resolveram se unir e produzir, eles mesmos, os programas que gostariam de frequentar na Zona Norte e também na Baixada Fluminense, onde vivem. Assim, promovem eventos criativos, percorrem bares e botequins da cidade contando a história do Rio, em parceria com o historiador Luiz Antônio Simas, e levam discussões sobre a cultura popular dos bairros do subúrbio para diversas localidades, sempre com muito samba e alegria.


Lar Luz e Amor

Fundado em 1993, por Nescy Fernandes da Silva e Francisco Farias, e, efetivamente registrado em 1998, o Lar Luz e Amor é uma entidade sem fins lucrativos que atua na área Jurídico-Social, com o acolhimento de crianças encaminhadas pela Vara da Infância, Ministério Público, Conselho Tutelar e órgãos afins. Localizado no bairro de Higienópolis, Zona Norte do Rio de Janeiro, atualmente no Lar encontram-se 20 crianças de 0 a 4 anos, em situação de risco pessoal e social, que aguardam o retorno à família de origem ou colocação em família substituta sob a forma de adoção.


Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS - ABIA

Fundada em 1987 pelo sociólogo Herbert de Souza, o Betinho, e outros ativistas, a Associação Brasileira Interdisciplinar de AIDS - ABIA é uma organização não-governamental sem fins lucrativos que sempre atuou na mobilização da sociedade civil para o enfrentamento da epidemia de HIV e da AIDS no Brasil. Entre os temas prioritários, estão o acesso ao tratamento e assistência e a defesa dos direitos humanos das pessoas que vivem com HIV e AIDS. Além disso, também busca uma incidência proativa e atua diretamente na democratização da informação sobre o HIV e a AIDS com base em análises críticas e pesquisas fundamentadas. Em 2015, passou a desempenhar a função de Observatório Nacional de Políticas de AIDS com o propósito de fortalecer a resposta social no combate à epidemia.


Projeto Passe Certo

Localizado no bairro Pantanal, em Duque de Caxias, o Projeto Passe Certo trabalha há 29 anos com crianças e adolescentes da região, em prol do desenvolvimento social, estímulo à criatividade e, sobretudo, o exercício pleno da cidadania. O projeto também ajuda no combate à prostituição infantil, criminalidade e às drogas, com o incentivo aos esportes e outras ações sociais através de atividades na praça de esportes do bairro e também na sede social do Projeto.


Projeto A Rua é Nós

Criado há 5 anos pelos jovens e amigos de infância Austro Júnior e Vitor Stockler, por meio da iniciativa do falecido pai de Vitor, que foi assassinado, e que costumava comprar brinquedos no Natal para distribuir para crianças de rua que, naturalmente nessa data costumam ter uma experiência muito diferente das demais, é que surgiu o Projeto A Rua é Nós. Além de promover essa ação no Natal, com o foco em crianças de rua, eles também realizam festas no dia 12 de outubro em algumas comunidades da Zona Norte do Rio fazendo a tradicional distribuição de brinquedos, na Páscoa e também promovem rodas culturais com oficinas de Grafite, capoeira e dança de rua. Atendendo a uma média de 150 pessoas a cada distribuição, A Rua é Nós também fornece alimentos a moradores de rua. Tudo feito com doações de parceiros e sem sede própria.



CATEGORIA PERSONALIDADE

Claudia Werneck
Escola de Gente - Comunicação e Inclusão

Jornalista, palestrante, pesquisadora e consultora, Claudia Werneck teve uma atuação pioneira disseminando o conceito de sociedade inclusiva no Brasil e nos demais países da América Latina desde 1992. Hoje, aos 56 anos, Claudia já escreveu 14 livros sobre inclusão, direitos humanos, discriminação e diversidade. Desde 2002 dedica-se ao projeto Escola de Gente, que tem como objetivo a comunicação aliada à acessibilidade. Claudia Werneck é autora de metodologias premiadas e de diversos capítulos de livros editados em parceria com empresas, universidades, institutos, organizações da sociedade civil, cooperação internacional e governos. A Escola de Gente já realizou 22 oficinas, em 12 cidades de 4 regiões do Brasil, sensibilizando diretamente 20.700 pessoas e distribuindo gratuitamente 4.886 livros em formatos acessíveis.


Marcos Sant'Anna Lacerda
Instituto Terrazul

Fundado em 1997, o Instituto Terrazul completou 18 anos em 2015 e tem em um de seus fundadores, Marcos Sant'Anna Lacerda, de 51 anos, um dos principais responsáveis por todas as suas ações realizadas. O projeto tem como objetivo ajudar jovens moradores das favelas cariocas a superarem as dificuldades encontradas devido ao meio em que viviam. Cerca de 1.200 crianças e jovens já foram beneficiados por meio da iniciativa que atua em três áreas: Meio Ambiente, Cultura e Iniciação Profissional. Atualmente, os projetos são desenvolvidos na Baixada de Jacarepaguá.


Fiorella Solares
Ação Social Pela Música do Brasil

Nascida na Guatemala, a violocentista Fiorella Solares, de 58 anos, naturalizou-se brasileira e leva com o seu trabalho a música clássica para jovens de comunidades carentes. Por meio do projeto Ação Social Pela Música do Brasil, criado em 1997, Fiorella proporciona aos "novos músicos" a interação com alguns instrumentos musicais como violinos, flautas, violas e clarinetes. O projeto, que teve como idealizador o seu marido e maestro, David Machado, que morreu no ano de 1995, já ensinou música clássica a mais de 800 jovens no estado e possui, ainda, 2.500 alunos em Campo dos Goytacazes, município fluminense, onde tudo começou. Atualmente, o projeto vem sendo feito nas comunidades carentes e pacificadas que são divididas, coordenadas e administradas atualmente em 7 núcleos, sendo 4 no Rio de Janeiro: Dona Marta, Alemão, Macacos e Cidade de Deus, que englobam mais de 19 comunidades pacificadas, além de Petrópolis, Piraí e Ji-Paraná, em Rondônia.



CATEGORIA ALUNO

Laís Magalhães
Amor nos Move

Com apenas 22 anos, Laís Magalhães, moradora de Olaria, Zona Norte do Rio, teve uma iniciativa própria e deu origem ao projeto "Amor nos Move". O objetivo da ação social era poder ajudar as famílias do antigo lixão de Jardim Gramacho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense. Desde então, com a ajuda de oito voluntários, o projeto já beneficiou mais de 300 pessoas no período de um ano, com doações de cestas básicas, água filtrada e kits de higiene pessoal. Sem sede própria, Laís recebe os donativos em sua casa, separa o que será útil para os moradores do entorno do lixão e o restante ela distribui para igrejas, creches e algumas famílias carentes que são apresentadas ao projeto.


Nataniel Souza
Portal Noticiário Paralímpico

Após desenvolver um projeto, no qual teve que trabalhar na criação de um site durante uma matéria na faculdade, Nataniel Souza, de 24 anos, criou o "Portal Noticiário Paralímpico". Com a proximidade dos Jogos Olímpicos na cidade, o jovem resolveu apostar em um trabalho pioneiro e, a partir disso, passou a dedicar-se na cobertura de todos os esportes paralímpicos brasileiros, bem como dos acontecimentos acerca do mesmo, visando os Jogos Rio 2016, o desenvolvimento das modalidades, além da inclusão social e representação dos atletas.


Osvaldo José
ONG TETO

Morador de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, o universitário Osvaldo José atualmente trabalha como voluntário na ONG TETO. No projeto, o jovem de 25 anos ajuda na construção de casas emergenciais para famílias de baixa renda de quatro comunidades da região. Além de colocar a mão na massa, Osvaldo também trabalha na parte de comunicação da ONG, que já ajudou mais de 1.900 famílias a viverem em condições mais dignas.



CATEGORIA ALUMNI (EGRESSO)

Roberta Azevedo
Amparando Jardim Gramacho

Roberta Azevedo é Assistente Social e Professora de Educação Infantil, mora em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, e conhece a dura realidade das famílias da comunidade. Foi com a intenção de mudar esse panorama que ela idealizou e criou, em 18 de junho de 2014, a Associação Amparando Jardim Gramacho, uma instituição filantrópica e sem fins lucrativos que tem como público-alvo famílias que residem nas proximidades do antigo lixão de Jardim Gramacho, que, em sua maioria, dependia da catação de lixo para se sustentar. Atualmente, a Amparando Jardim Gramacho atende diretamente 75 famílias, sendo 75 crianças, 15 gestantes, 15 idosos, 35 bebês, 03 crianças com necessidades especiais e outros membros destas famílias. A Associação conta com voluntários e profissionais de diversas áreas.


Mário Luiz Lima e Silva
ZapZap da Alegria

Desde novembro de 2014, o ex-aluno de Direito, Mario Luiz, de 55 anos, trabalha voluntariamente com o grupo criado por ele, o Zap Zap da Alegria, que junto a comerciantes da Ilha do Governador e a ajuda de amigos em outras localidades do Brasil recolhem doações para os mais necessitados. Sempre buscando diversificar sua ajuda entre aqueles que precisam, o ZapZap da Alegria já realizou trabalhos no Jardim Botânico, em visita à Associação Brasileira Beneficente de Reabilitação - ABBR, e também em Jacarepaguá, no Lar Maria de Lourdes. Durante as visitas, são entregues mantimentos às instituições junto com brinquedos de desenvolvimento (no caso de crianças deficientes), fraldas geriátricas ou infantis e o mais importante para os integrantes do projeto: o fator humano.


Melissa Rachel Faria
Voz do Futuro

Com apenas 23 anos, a carioca Melissa Rachel Faria é Chefe de Redação do jornal impresso Voz da Comunidade, do Complexo do Alemão, bem como responsável por suas pautas e diagramação. Entretanto, é com o projeto Voz do Futuro que a moradora de Campo Grande se destaca. Nele, Melissa desenvolve ações com crianças da comunidade através de aulas de reforço e aprendizagem, três vezes por semana, buscando a reabilitação escolar dos menores.



CATEGORIA PROFESSOR

Rogério Terra de Oliveira
Shell Iniciativa Jovem

O envolvimento do Prof. Rogério Terra com ações sociais começou aos 16 anos, quando se converteu ao Budismo e passou a participar da Associação Brasil Soka Gakkai Internacional - BSGI. Durante 20 anos participou ativamente e diretamente de inúmeras ações e eventos que envolviam paz, cultura e educação. Assim, Rogério fundou o Coral Infantil da BSGI do Rio de Janeiro, em 1990; ajudou a promover dois festivais internacionais do porte de uma abertura de olimpíada, no mesmo ano, no Ibirapuera, em São Paulo, como membro/participante, entre outros. Atualmente, participa como voluntário do programa Iniciativa Shell nos processos de auditagem e avaliação de projetos, também com a perspectiva de promover pessoas e ideias que possam trazer melhoras para a nossa sociedade, sempre acreditando no potencial das pessoas.


Rita de Cássia de Lima Moura
MAP (Instituição Movimento de Amor ao Próximo)

Rita de Cassia de Lima Moura, de 51 anos, dá aula no curso de Direito da UNISUAM desde 2003. Em 2002, começou a atuar no Projeto de Extensão da Justiça Federal chamado Loas (Lei Orgânica de Assistência Social), auxiliando portadores de deficiência e idosos a receberem os benefícios que lhes são de direito. Entretanto, além desta ação, Rita de Cássia também se destaca por ser dirigente do MAP (Instituição Movimento de Amor ao Próximo), em Manguinhos, Zona Norte do Rio. Nesta organização sem fins lucrativos, Rita de Cássia trabalha com atendimentos fraternos, distribuição de alimentos, visitas em hospitais, crianças necessitadas, pessoas drogadas etc. A professora ainda é conselheira do Lar Irmão Francisco, uma creche que também fica no bairro de Manguinhos.